31.8.08

Miguel Piñero (1946-1988) - Biografia






Miguel Piñero nasceu em Gurabo, Porto Rico em 1946, foi dramaturgo, ator, poeta e co-fundador do Nuyorican Poets Cafe, - um lugar onde, até hoje, realiza-se saraus, com apresentações teatrais, jazz latino, hip-hop e leituras de contos, um evento sem fins lucrativos destinado somente ao propósito da arte. Os pais de Miguel imigraram para Nova Iorque no inicio dos anos 50 quando ele tinha 4 anos. Miguel, como muitos porto-riquenhos daquela época, teve de viver face a face com a miséria. Seu pai abandonou a família em 1954 e sua mãe foi forçada a mudar-se para um porão longe do bem-estar americano de vida. Quando ele tinha 11 anos começou a roubar e foi detido, e enviado para o Centro de Detenção Juvenil no Bronx. Lá, Miguel conheceu uma gangue chamada "The Dragons". Dos 13 aos 14 anos, Miguel viveu nas ruas. Antes de completar 20 anos já era um viciado em drogas e um criminoso temido.




Em 1972, aos 25 anos, Miguel foi encarcerado em Sing Sing, Nova Iorque, uma prisão para criminosos de segundo grau. Na prisão ele escreveu sua peça "Olhos Curtos / Short Eyes" durante o curso de redação da cadeia. "Short Eyes", é uma peça que conta a vida e as relações de amor e morte dos prisioneiros numa cadeia estadual, a peça é um modelo, por exemplo, do seriado americano OZ. Em 1974, a peça foi apresentada no Riverside Church em Manhattan. O empresário e diretor teatral Joseph Papp viu a peça e ficou tão impressionado que patrocinou "Short Eyes" para a Broadway. "Short Eyes" recebeu seis Tony Awards, e ganhou o prêmio dos Círculos de Críticos de Nova Iorque e um Obie Award como a "melhor peça do ano". A peça foi um sucesso na Europa. Ela lançou o nome de Miguel à fama literária. "Short Eyes" finalmente foi publicada pela editora Hill & Yang.




Uma vez fora da prisão, Miguel continuou escrevendo e fez participações em alguns filmes. Em 1970, Miguel funda o Nuyorican (New York – Puerto Rican) Poets Cafe com um grupo de artistas, entre eles Miguel Algarian que tronou-se um dos seus melhores amigos.
Em 1977, "Short Eyes" é convertido num filme dramático dirgido por Robert M. Jr.. No filme, Miguel fez o papel de "Go-Go", um preso. Miguel, apesar do sucesso, continuou vivendo uma vida dupla. Por um lado, ele foi um escritor talentoso que descreveu o mal da sociedade e de outro continuou sendo um viciado em drogas e bissexual. Ele envolve-se numa relação amorosa com o dramaturgo Reinaldo Rovod.




Miguel escreveu "Miami Vice" (T.V.- 1984) , e editou "Nuyorican Poetry: Antology of Puerto Rican Words and Feelings" com Miguel Algarin, além de outras peças de teatro e roteiros de cinema.




Miguel Piñero morreu no dia 16 de Junho de 1988 na Cidade Nova Iorque de cirrose. As cinzas do seu corpo foram lançadas na Lower East Side de Manhattan.




Em 2001, a vida de Miguel Piñero foi retratada numa produção de Hollywood "Piñero", dirigido por Leon Ichaso, no papel de Miguel, atuou o ator Benjamin Bratt, com excelente perfeição, aponto de ter feito acreditar que ele, Benjamin, era Miguel em pessoa.







Aqui fica nossa homenagem a este poeta desconhecido ainda em nosso país, que no momento apenas preza pela geração beat devido a alguns poetas brasileiros que divulgaram este grupo e movimento. Num contraste e posição permissiva, adotamos o jeito nuyoricano de Piñero de poetizar, uma continuidade da voz de Whitman a quem teve filhotes na voz de Miguel, Bukowski, e Allen Guinsberg.




Neste blog há quatro poemas do autor traduzidos, junto com os textos na língua original inglesa: Matar, Matar, Matar., Nariz de Cocaína – Rosto Ácido, O livro de Gênesis segundo São Miguelito, e Procurando a Causa, estes poemas foram traduzidos em parceria com o amigo Ricardo Marques.




A você Miguel, nosso agradecimento por sua vida e poesia e que inspire outros...







NOTA: Na foto que se vê um grupo reunido trata-se dos membros do grupo beat de poesia que movimentou a cultura norte-americana, embora devesse citar nomes, os quais nesta foto são conhecidos como Allen Guinsberg, o barbudo de óculos no centro, chamo a atenção para um rosto que aparece deitado no colo de um rapaz que olha diretamente para o fotógrafo, enquanto ele está com os olhos fechados como que dormindo, este rosto deitado com barbas por fazer com um cabelo black, é Miguel Piñero.



p.s.: clicando no título vai-se direto a página com os poemas do autor.


. Agradecimentos especiais ao amigo Ricardo Marques


Nenhum comentário: