25.7.08

Pedro Maciel

Comentário: Pedro Maciel é um escritor do universo metafísico e, ao mesmo tempo, do universo fisico. Ele desconstrói o poema para sugerir um pensamento, dialogando com o helênico e o contemporâneo, em seu livro "A Hora dos Náufragos" destaquei um diálogo de três personagens centrais na alma do protagonista do romance, Tanatos ( A Morte), Hipnos ( O Sono) e Cronos (O tempo) como se os três se articulassem na questão da existência humana, a partir deles mesmos como focos de descoberta epifânica do ser.







CENAS

ler poemas

em voz alta // irrita

os deuses aposentados








NARCISO

morrer deve ser

como chover

no meio do rio





VAGANUVEM



vento vaganuvem

carrega tempo


vento só ouve vento

cisma de ser abismo


cala-se o vento

entre o céu profundo


e a lua deste mundo

se houvesse vento infinito


vento que ventasse temporais

vento que encantasse mortais






Leonardo da Vinci


(...); metafísicos ignoram a realidade, anjos não dormem ou sentem dor, astrofísicos desconhecem o mapa da felicidade, matemáticos e fotógrafos relembram o que já era, sapateiros andam nas nuvens, relojoeiros perdem tempo, jardineiros colhem sombras, lixeiros recolhem sonhos, pianistas tocam música do além, químicos não sabem preparar a sua própria comida, médicos e fantasmas são mensageiros da morte, gênios sofrem antes do tempo, artistas iludem em nome da beleza, desmemoriados deixam a vida passar desapercebida.






Pedro Maciel é autor do romance “A Hora dos Náufragos”, Ed. Bertrand Brasil, além de ter ensaios publicados na revista Cronópios, Caderno Idéias - JB e Prosa & verso - O Globo.





Nenhum comentário: